Procuradores classificam decisão do Senado em apoio a Renan como crime de desobediência

Integrantes do Ministério Público usam a expressão "golpe institucional" para classificar a resistência do Senado
Jonas Pereira/Agência Federal

A decisão da Mesa Diretora do Senado de apoiar a atitude de Renan Calheiros (PMDB-AL) de não acatar a determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio Mello, de afastá-lo da presidência da Casa é vista por procuradores da República como um crime de desobediência.

'Quem é o presidente do Senado agora?', questiona líder da oposição

Para Lindbergh, mais adequado era que Renan recorresse ao STF
Dida Sampaio/ Estadão Conteúdo

O líder da oposição no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), se posicionou contrariamente ao posicionamento da Mesa Diretora do Senado de aguardar decisão do pleno do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre afastamento de Renan Calheiros (PMDB-AL) do cargo de presidente do Congresso Nacional.

Páginas